quarta-feira, 27 de agosto de 2014

.

Acreditas,
que vejo teus passos em cada esquina
Persigo-os, mas ao dobrar a rua desisto
desaparece como miragem
e eu ando a esmo a cada passagem
descompassado, caminho isolado
desolado no mundo que me assola
com o frio que deixou ao ir embora
Pegadas suas a frente
desconjuntura total
Sinto seu cheiro, seu toque, seu gosto
Lembro-me até do sexo oral
Para meu desgosto era só fantasia
Calças arriadas na beira da esquina
de pau na mão por te ver
tão linda e tão sensual
Apenas imaginação minha?

Nenhum comentário:

Postar um comentário